IMPORTANTE: Comtur de Pindamonhangaba realiza sua primeira reunião de 2021

Pauta do evento e considerações de nossa redação

Em respeito aos protocolos sanitários, evento será virtual

O jornal Tribuna do Norte, de Pindamonhangaba, publicou convocação assinada pela presidência do Conselho Municipal de TurismoCOMTUR, para a sua 40ª reunião ordinária.

Por conta das restrições contidas no decreto do Governo do Estado, o evento será virtual, com transmissão pela plataforma ZOOM.

A reunião acontece no dia 09 de fevereiro, terça-feira, a partir das 19h. Veja, abaixo, como acompanhar essa reunião.

Mesmo em se tratando de um evento virtual, há a possibilidade de os cidadãos pindamonhangabenses assistirem e, para tanto, os interessados devem enviar, o mais breve possível, e-mail com a solicitação de chave de acesso à transmissão, pois, aparentemente, o endereço divulgado na convocação se destina apenas para uso dos conselheiros.

O endereço para cadastramento das pessoas que tenham a intenção de acompanhar pela internet é: [email protected]

PAUTA:

Além da discussão/aprovação da ata anterior, a pauta da reunião contempla os seguintes outros assuntos:

. Cartão de crédito / FUMTUR (Fundo Municipal de Turismo)

. Apresentação e aprovação do Regimento Interno do FUMTUR

. Criação das Comissões de Trabalho (Sugestão)

. Comissão de Leis e Acompanhamento – Comissão de Retomada / Projetos e Captação de Recursos – Comissão de Ações junto ao Detur.

. Posicionamento e postagens em nome do COMTUR

. Informes e outros assuntos de interesse do COMTUR

IMPORTANTE:

Todas as abordagens, por parte dos visitantes, deverão ser isentas de discurso político partidário e as perguntas deverão ser feitas pelo chat, com verificação prévia do mediador.

PARA REFLETIR:

01) O Conselho Municipal de Turismo de Pindamonhangaba realiza, com esse evento virtual, seu primeiro encontro de 2021, já com todas as cadeiras instituídas pela Lei 6.122/2018 a qual, em seu Artigo 1º, confere ao COMTUR características de consultoria e deliberação “para o assessoramento da municipalidade em questões referentes ao desenvolvimento turístico de Pindamonhangaba”.

A cidade ainda não tem sua classificação como “MIT – Município de Interesse Turístico”, por conta de uma série de implicações administrativas e técnicas no desenvolvimento do processo de inclusão, causando perda de tempo e oportunidades, vindo a ficar fora do grupo inicial de 140 MITs já titulados.

Atualmente o Projeto de Lei 583/2019, anexado ao PL 288/2017 (assinado pelo deputado André do Prado), tramita na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, aguardando o resultado da relatoria do deputado Thiago Aurichio, membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

02) Infelizmente, ainda, acontece a pouca participação da sociedade civil pindamonhangabense junto ao COMTUR, fato comprovado recentemente quando do chamamento público realizado para a composição de duplas (titular e suplente) destinadas a ocupar as cadeiras vagas por conta da exoneração (excesso de faltas não justificadas às reuniões), ou desistência dos ocupantes, tanto no segmento representativo da Administração Pública (um terço de indicação direta do prefeito) como no caso dos segmentos da sociedade civil (2/3 do total de cadeiras).

A sociedade civil, com as representatividades elencadas na Lei 6.122/2018 deveria dedicar mais atenção à proposta de ser, o COMTUR, seu caminho de ter mais conhecimento/apoio em termos de se promover o autêntico Turismo Receptivo, para o qual é necessária a total atenção dos empresários e cidadãos locais, além dos setores da Administração Municipal.

Somente com esse envolvimento CONSCIENTE E COMPROMETIDO acontecerá, em menor tempo e com menos entraves, a inserção EFETIVA de Pindamonhangaba como DESTINO TURÍSTICO, principalmente nesses tempos de REDUÇÃO DE CUSTOS E DISTÂNCIAS por parte dos Turistas.

Há, ainda, a necessidade de se promover e fomentar o TURISMO RECEPTIVO junto à população, considerando-se ser, ela, o elenco dos atores capazes de prestarem o atendimento desejado pelos visitantes, de um modo geral.

03) Assim, tratando-se com respeito e isonomia a todas as classes profissionais locais, haverá o engajamento necessário para se tornar, o Conselho Municipal de Turismo, a ferramenta de bem encaminhar projetos turísticos e fiscalizar os recursos de repasses oficiais ou obtidos em eventos, canalizados para o Fundo Municipal de Turismo. Esses recursos, legalmente, comporão o suporte para valorização do Turismo Receptivo, sem possibilidades de (pelo menos precisa ser assim) qualquer remanejamento para outros setores da gestão municipal.

CONCLUINDO:

Hoje há a importante constatação técnica de Pindamonhangaba ter grande vocação para o Turismo Receptivo Histórico-Cultural, sem nenhum descarte para os demais segmentos como: Rural, de Negócios, Aventura, Gastronômico, Eventos, Religioso e outros.

É urgente, por exemplo, a Administração Municipal, por meio de seu Departamento de Turismo, e em parceria com Associação Comercial e Industrial, SINCOMÉRCIO e Executiva do COMTUR, uma ação motivacional para o trade turístico local se adequar e obter o registro no CADASTUR, de forma gratuita e necessária.

Daí, quando a participação da Imprensa for de interesse da Executiva do COMTUR, como integrante da sociedade civil, talvez possamos contribuir mais intensamente.

Falamos mais, em breve oportunidade.

 

Marcos Ivan de Carvalho

Jornalista Independente, frequente às reuniões do COMTUR.

Canal39 - único portal de notícias, na cidade, focando Turismo e Cultura.

MTb36001

 

 

Comentários