Conecte-se agora
acesse bioenergy

CULTURA

QUALIDADE DE VIDA: Dançar para não dançar – contém vídeo

Publicado

em

Alegrando o corpo, ativando a mente e queimando calorias com Lindy Hop no Azukar.

A necessidade atual da maior parte das pessoas é simplesmente estar de bem com a vida

O surgimento de novas tecnologias as quais, aparentemente, facilitam a vida, promove – no geral – um comodismo capaz de minimizar as ações voluntárias de cada ser humano.

Daí, homens e mulheres, de qualquer idade, envolvidos com a tecnologia dos controles remotos, dos iphones de penúltima geração (sim, pois os de última geração estão, ainda, em gestação, nas mentes de seus criadores) e, por isso, reduzem seus momentos de exercício físico.

O exercício físico é fundamental para o ser humano estar de bem com a vida.

Cada vez mais os elevadores e escadas rolantes estão diante dos olhos de cada pessoa. No trabalho, na escola, no lazer, nas residências, seja onde for, lá está a tecnologia sorrindo para lhe oferecer conforto. Poderia ser confronto, haja vista essa situação estabelecer íntima relação das pessoas com a estagnação do físico e da mente.

Felizmente, com o devido respeito à tecnologia, existem ferramentas altamente acessíveis, viáveis, indispensáveis, notáveis mesmo, capazes de “darem o troco” ao comodismo, à vida sedentária, com elevadas doses de alegria, colorido, emoção positiva, desencadeando a adrenalina gostosa de se sentir o corpo existir em cada um e cada um habitar, efetivamente, esse corpo.

Com a magnífica vantagem de contribuir para com a queima de calorias, essas danadinhas que sempre provocam algum tipo de dobra nas curvas onde deveriam só existir curvas femininas ou, ainda, ampliando a curvatura das barrigas masculinas.

Outra vantagem: os reflexos se recuperam, os olhos ficam mais espertos, os movimentos mais elegantes e até o sistema respiratório fica agradecido por conta dos benefícios da ginástica aeróbica. O coração pula de satisfação, também.

Isso, sem levarmos em consideração a formação de novos laços de amizade.

Estamos falando de dança!

César Munhoz (Acervo Pessoal)

Dança bem dosada, planejada, coreograficamente elaborada para cada perfil de pessoa, focando – essencialmente – seu bem estar para estar de bem com a vida.

Como ninguém nasce sabendo e quem sabe é porque teve algum tipo de referência anterior, destacamos a referência do Azukar Studio de Dança em oferecer para o público de São José dos Campos e Região, um espetacular e movimentado Work Shop de Lindy Hop. O primeiro módulo já aconteceu no sábado, 05, mas isso não impede a participação de novos alunos nos módulos 2 e 3, programados para 11 e 18 de maio, a partir das 19:30.

O professor César Munhoz, especialista “no riscado”, tem toda a didática e alegria em transmitir as técnicas e passos dessa modalidade de dança e estará, no Azukar, pronto para fazer muita gente dançar sorrindo, sorrir dançando, ao som de músicas as quais, por si só, não deixam ninguém ficar só olhando, braços cruzados

Veja o vídeo. Se quiser, pode começar a ensaiar os passos dessa dança…

(Texto: Marcos Ivan, MTb 36001 – Canal39)

SERVIÇO:

LINDY HOP – Work Shop em São José dos Campos

Local – Azukar Studio de Dança

Data – 11 e 18 de maio, a partir da 19:30

Informações e inscrições:

O que é Lindy Hop, afinal?

A Wikipédia explica: “Lindy Hop é uma dança que surgiu entre 1920 e 1930, no Harlem em New York, como uma mistura de outras danças: o Breakaway, o Charleston e o sapateado. Ele é dançado ao som principalmente de swing das Big Bands.

O nome “Lindy hop” surgiu do primeiro vôo solo cruzando o Oceano Atlântico, realizado em 1927 por Charles Lindbergh. O feito teve tanto êxito e repercussão que Lindbergh tornou-se imediatamente herói nacional. Devido à coincidência com o surgimento dos primeiros movimentos da crazy dance, esta foi batizada de lindy (de Lindbergh) e hop (salto, pulo). E foi do lindy hop, de sua enorme riqueza coreográfica, de seus loucos passos aéreos e solos que, mais tarde, a partir dos anos 50, surgiram os mais diferentes estilos de rock and roll e swing dances, como o jive, o rock acrobático e outras variações.[1]Suas origens e vertentes englobam o jazz dance.

Lindy hop é o ritmo que originou as swing dances. É a famosa crazy dance dos anos 30, nascida no Harlem, o mais conhecido bairro negro de Nova York, mais precisamente no Savoy Ballroom, um dos mais famosos salões de baile do mundo.

Após os anos 20, totalmente marcados pelo Charleston, a década de 30 e suas Big Bands consagraram o Swing como um dos ritmos mais fortes e dançantes do século e o Lindy hop como uma das mais fantásticas formas de se dançar já criadas.

O fato é comprovado pela sua sobrevivência, pois é dançado em nossos dias tal como era originalmente. Há organizações que o preservam em diferentes programações, festivais e concursos”.

Jornalista, Publicitário, Bacharel em Comunicação Social pela Universidade de Taubaté. Radialista com passagens pelas emissoras Globo e Capital 1040-AM de São Paulo, TV Setorial (Pindamonhangaba), Rede Difusora de Rádio, Rede Bandeirantes de Rádio. Escritor, autor de "Mergulho, uma proposta de ajuda" (Editora Ave Maria-SP) Produtor artístico, coordenador de eventos. Diretor proprietário da empresa Marcos Ivan de Carvalho ME Diretor do site www.canal39.com.br e da web radio www.radiocanal39.online

Continue Lendo
2 Comentários

2 Comments

  1. Cesar Munhoz

    9 de maio de 2018 em 13:21

    Marcos, parabéns pela matéria e muito obrigado pela divulgação!

  2. Maria do Carmo Antunes Lacaz

    9 de maio de 2018 em 14:00

    Boa tarde!!!
    Nossa o lindy em SJC?
    Já chegaram no Vale do Paraíba!!
    Logo ,logo em outras cidades do Vale

    Muito boa a matéria!!
    Canal 39 sempre atentos

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CULTURA

TEATRO: “Palavras e Cantos em Cena” na Casa de Cultura de Lorena nesta sexta

Publicado

em

divulgação

Na próxima sexta feira, dia 21 de setembro, às 19h30min, o grupo de teatro “Ação Encena” estréia o espetáculo “Palavras e Cantos em Cena”. A apresentação será na Casa de Cultura de Lorena (R.Viscondessa de Castro Lima, 39 – Centro, Lorena).

Neste espetáculo você encontrará poemas de Fernando Pessoa, Brecht, José Régio, Patativa do Assaré; músicas de Geraldo Vandré, Chico Buarque, Cazuza, Renato Russo, além de duas esquetes para se divertir, mas também pensar…

Entrada franca.

O espetáculo é dedicado aos 130 anos de Fernando Pessoa e 120 anos de Bertolt Brecht. Há duas esquetes embutidas na apresentação: uma que questiona a supervalorização das pessoas de grandes centros, em detrimento aos valores locais das pequenas cidades. A outra é uma metáfora da vida social, vista por seus elementos básicos como o trabalhador explorado, a figura da lei e da repressão e a consciência, questionando os valores instituídos.

O roteiro e direção: Jorge Nicoli.

(Divulgação)

 

Continue Lendo

CULTURA

CULTURA: SP celebra Primavera com projeto TODODOMINGO MUSICAL (contém vídeo)

Publicado

em

(Fotos: Nego Júnior)

A Casa das Caldeiras, na Avenida Francisco Matarazzo, Água Branca – SP, abriga uma festa pela chegada da Primavera em tom de muitos sons e ritmos, com artistas destacados em cada estilo. O convidado especial é um cantor e compositor cujo primeiro álbum foi lançado pela RCA Victor, gravadora expoente nos áureos tempos do vinil, concorrendo com a Philips Polygram e a CBS.

Di Melo, autodenominado o Imorrível mostra seu novo show para uma galera que ainda nem era viva na época de seu hit Kilariô. Veja, abaixo, a notícia preparada pela jornalista Luciana Gandelini.

TODODOMINGO MUSICAL EM SP recebe Primavera, Te amo convida Di Melo

Inaugurando a edição 2018-2019 do projeto TODODOMINGO MUSICAL EM SP, no próximo domingo, dia 23 de setembro de 2018, a Casa das Caldeiras recebe a festa Primavera, te amo.

O evento conta com a participação de um dos maiores nomes do groove brasileiro, o cantor e compositor Di Melo – o Imorrível.

A programação comandada pela Orquestra Primavera conta ainda com as participações de Juliana Strasacapa (francisco, el hombre), Aline Paes, Msário, Samuel Samuca (Samuca e a Selva), Jairo Pereira II (Aláfia), Laylah Leonel Arruda (Feminine Hi-Fi), Daniela Vieira, DJ Nuts, Tahira Tahira, Transpira, Odara Kadiegi Miranda, Dani I-Pisces (Feminine Hi-Fi), Rafael Telefone, David Carneiro, DJ BEAThoven e a Rainha do Funk, Marcio Araujo.

Casa das Caldeiras, SP (Foto: Nego Junior)

A Associação Cultural Casa das Caldeiras celebra 10 anos de TODODOMINGO e retoma com uma programação bem especial para este TODODOMINGO MUSICAL EM SP 2018-2019, com entrada sempre gratuita até maio de 2019.

O projeto realizado com o apoio do ProAC-ICMS, tem patrocínio das empresas Cachaça 51, Instituto Leo e Leo Madeiras.

Serão vinte e sete domingos com a Casa das Caldeiras ocupada pelos mais diferentes e incríveis projetos e coletivos.

TODODOMINGO MUSICAL EM SÃO PAULO – 10 ANOS

A abertura da celebração de dez anos do projeto TODODOMINGO começa com o evento Primavera, Te Amo  convida Di Melo.

Quando: 23 de setembro de 2018 – domingo –  Horário: de 15h as 23h00

Classificação etária: LIVRE Menores de idade acompanhados pelo responsáveis – Apresentação de documento com foto na entrada

Entrada: GRATUITA

Programação: Orquestra Primavera convida Di Melo, Juliana Strasacapa (Francisco, El Hombre), Aline Paes, Msário, Samuel Samuca (Samuca e a Selva), Jairo Pereira (Aláfia), Laylah Leonel Arruda (Feminine Hi-Fi), Daniela Vieira, Dj Nuts, Tahira Tahira, Transpira, Odara Kadiegi Miranda, Dani I-Pisces (Feminine Hi-Fi), Rafael Telefone, David Carneiro, Dj BEAThoven e a Rainha do Funk, Marcio Araujo.

Onde: Casa das Caldeiras

Av. Francisco Matarazzo, 2000 – Água Branca, São Paulo – SP, 05001-200

Informações – (11) 3873-6696

(Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini)

Nota da Redação, a título de ilustração:

Nos anos 70, ainda trintão, eu produzia e apresentava um programa de Música Brasileira, na saudosa Rádio Difusora de Pindamonhangaba.

Alguns colegas de emprego me consideravam meio maluco, quando eu aparecia com algum disco em vinil dizendo que tal música “ia acontecer”.

Foi assim com Ataulfo Jr (Os meninos da Mangueira); Agepê (Moro onde não mora ninguém), Resala’s Band (Corrida de Jangada… Por falar no Turquinho, cadê ele? Tinha uma “baita banda!), dentre outros. Certo dia chegou-me às mãos, ainda envelopado e sem uso, um LP de DI MELO, contendo KILARIÔ.

Não perdi tempo: liguei a Sonata Rio, tirei o vinil da capa, com cuidado cirúrgico e mandei ver.

Uma pegada muito vibrante, com metais bem executados, a base e as percussões cumprindo seu dever de dar o colorido para aquela voz infinitamente afinada, com inconfundível “sutaque” nordestino e casando centesimalmente com a cozinha toda.

Toquei Di Melo no meu programa durante bom tempo.

As avenidas do tempo deixaram caminho para outros voos profissionais, mas eu continuei amando a Música Brasileira, principalmente quando bem executada e cantada.

Agora, Di Melo já saído de hibernação opcional por conta de tomar conta da família e dar um tempo fora dos palcos e das gravadoras, acontece na Casa das Caldeiras com muito groove e, logicamente, músicos competentes.

Se ele é Imorrível, a Festa é Imperdível. Aprecie abaixo o hit Kilariô (Clareou!)

Marcos Ivan, jornalista MTb36001 – Canal39

 

Continue Lendo

CULTURA

TEATRO: SESC SJC recebe a premiada Trupe DuNavô no domingo 23

Publicado

em

(Fotos: Sissy Eiko)

Trupe DuNavô apresenta Refugo Urbano no próximo domingo (23/set) no SESC São José dos Campos. Uma premiada fábula que promete encantar adultos e crianças com uma “quase” história de amor entre dois palhaços!

De volta à cidade de São José dos Campos, a premiada Trupe DuNavô desta vez convida o público para conhecer e se apaixonar pela história dos palhaços Pamplona e Claudius, numa bela fábula infantil.

No próximo domingo, dia 23 de setembro de 2018, às 15h00, o grupo apresenta o espetáculo Refugo Urbano no Auditório do SESC São José dos Campos.

O universo de uma catadora de lixo e de um lixeiro, retratado de forma sensível e criativa. Um cenário construído a partir de objetos descartados é o ambiente onde os palhaços Pamplona e Claudius irão se encontrar para viver uma possível história de amor. E é a partir deste improvável encontro, que se dá uma delicada e encantadora fábula urbana, que desde a sua criação surpreendeu o público e agradou a crítica especializa.

O espetáculo Refugo Urbano recebeu duas indicações para o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem (antigo Prêmio FEMSA), nas categorias Melhor Atriz (Gabi Zanola) e Prêmio Sustentabilidade, categoria com a qual foi premiado pelo uso criativo de sucatas e material reciclado, retratando com sensibilidade o universo de pessoas em situação de vulnerabilidade social nas grandes cidades. Em uma votação especial, organizada para escolher os melhores do ano, o espetáculo foi eleito pelos leitores do Guia Folha como Melhor Espetáculo Infantil do Ano de 2015.

(Foto: Sissy Eiko)

Refugo Urbano conta a história de dois palhaços vindos de universos distintos, que a partir de um encontro improvável, passam a conviver e lidar com suas diferenças. Pamplona é uma catadora de lixo e Claudius, um lixeiro. Eles se encontram em um beco esquecido da cidade, e passam a ter um divertido convívio em meio ao improvável.

Com brincadeiras circenses, corpo cômico, malabarismo e o divertido jogo do palhaço, o espetáculo traz para o palco o resultado dos experimentos anteriores da trupe, pesquisando a máscara do palhaço e realizando intervenções urbanas, onde entraram em contato com a realidade das ruas do centro de São Paulo e de algumas periferias. Dessa forma, a Trupe aprofunda suas pesquisas em torno do que chamou de “universo dos invisíveis”, colocando sobre essa realidade outra perspectiva, explorando o que há de mágico na fria e crua realidade de quem vive à margem na sociedade.

Formada por Renato Ribeiro, Gis Pereira, Vinicius Ramos e Gabi Zanola, a Trupe Dunavô vem se destacando na cena do teatro infantil de São Paulo com espetáculos de alta qualidade.

Com seus diferentes projetos a trupe já passou por importantes palcos do teatro e do circo, entre eles: Espaço dos Parlapatões, Festival Nacional de Teatro de Jales, XII Festival Nacional de Teatro de Limeira, Circuito SP de Cultura, Festival Risadaria, Circuito Cultural Paulista (APAA-Associação Paulista de Amigos da Arte), Festival Paulista de Circo, Viagem Teatral SESI 2017, Galpão do Folias, Virada Sustentável, Festival em Janeiro Teatro para Criança é o Maior Barato,  além de circular por diversas unidades do SESC de São Paulo e Capital, Fábricas de Cultura e teatros distritais

Se você ainda não conhece o trabalho dessa divertidíssima trupe, se programe para participar da temporada no SESC Pinheiros. Mais informações acesse: www.facebook.com/DuNavo

Espetáculo Refugo Urbano – Com: Trupe DuNavô

Dois mundos excêntricos, caos e ordem, ligados pela ação da transformação. Dois seres intrigantes e complexos. Claudius é organizado, comedido e cuidadoso. Pamplona é vibrante, emocional, e guarda consigo um universo único debaixo de seus sacos plásticos e papelões. Eles não se conhecem… ainda! Porém juntos, descobrirão o que há de mágico na trágica crueza das ruas.

A Trupe DuNavô apresenta uma história de sentimentos, humanidade, sonhos, amor… e palhaços!

Quando: 23 de setembro de 2018 – domingo – Horário: 15h00

Onde: SESC São José dos Campos – Av. Dr. Ademar de Barros, 999 – Jardim Sao Dimas, São José dos Campos – SP, 12245-010 – Telefone: (12) 3904-2000

Duração: 50 minutos

Local: Auditório

Capacidade: 126 lugares

Classificação: A partir de 4 anos

Ingressos: R$ 5,00 Comerciário / R$ 8,50 meia-entrada / R$ 17,00 Inteira

(Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini )

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro