Conecte-se agora
acesse festival

TURISMO

Prefeitura de Aparecida prepara novidades para a “Feirinha”

Publicado

em

Feirinha com destino a dias melhores
Vista da Feirinha, desde a Torre Brasília do Santuário Nacional

Prefeitura de Aparecida anuncia novidades para a “Feirinha”

Mudanças “da água para o vinho”, segundo os comentários surgidos a respeito do projeto da Prefeitura da Estância Turístico-Religiosa de Apareci

Vista da Ferinha a partir da Torre Brasília, do Santuário Nacional (Foto: Marcos Ivan, Canal39)

da para modernizar a conhecida “Feirinha” da Avenida Monumental.

Espaços organizados,, padronizados, com toda a infraestrutura como energia elétrica, ar condicionado, banheiros, sinalização, etc.

O objetivo é oferecer mais conforto para os ambulantes e turistas, haja vista ser – conforme pesquisas de campo – o segundo atrativo turístico da cidade, ficando atrás somente do Santuário Nacional. O projeto contempla, com destaque, medidas de segurança e atendimento de emergência e possibilita, com praticamente o mesmo investimento inicial dos comerciantes, a sua permanência durante a semana toda no local, ao contrário da prática atual ser apenas nos finais de semana e feriados.

Nos próximos dias o prefeito Ernaldo Marcondes deve anunciar, oficialmente, essa importante conquista dos ambulantes.

(Texto: Marcos Ivan, Cana39)

Jornalista, Publicitário, Bacharel em Comunicação Social pela Universidade de Taubaté. Radialista com passagens pelas emissoras Globo e Capital 1040-AM de São Paulo, TV Setorial (Pindamonhangaba), Rede Difusora de Rádio, Rede Bandeirantes de Rádio. Escritor, autor de "Mergulho, uma proposta de ajuda" (Editora Ave Maria-SP) Produtor artístico, coordenador de eventos. Diretor proprietário da empresa Marcos Ivan de Carvalho ME Diretor do site www.canal39.com.br e da web radio www.radiocanal39.online

SR-GUARÁ

TURISMO RELIGIOSO: Guará festeja Santo Antonio em junho

Publicado

em

A tradicional Festa de Santo Antonio, padroeiro da Estância Turística de Guaratinguetá, acontece em junho e sua programação contém diversos momentos de reflexão e demonstração de fé. A cidade comemora 367 anos de

instalação da Paróquia, 60 da Arquidiocese e o Ano do Laicato.

Reproduzimos, abaixo, os cartazes contendo a programação completa das liturgias e dos shows.

Continue Lendo

TURISMO

TURISMO: Sucesso do II Festival Tropeiro consolida atrativo e resgata tradição

Publicado

em

Focando no resgate da tradição do tropeirismo e desenvolvida com fundamentos em planejamento muito bem elaborado, adequando-se a orçamentos e possibilidades, encerrou-se, na noite de domingo (20) a segunda edição do Festival Tropeiro do Vale do Paraíba, realizado pelo Departamento de Turismo de Pindamonhangaba.

Sucesso se define com trabalho bem planejado e desenvolvido. Assim é a marca possível de ser assentada sobre os resultados do II Festival Tropeiro do Vale do Paraíba, em Pindamonhangaba.

Numa ampla área do Parque da Cidade, com toda a estrutura necessária para um receptivo à altura do público esperado, a programação do evento contemplou indispensável passeio às verdadeiras tradições do tropeirismo, proporcionou a divulgação da culinária sertaneja e da gastronomia regional, oferecendo lazer e diversão adequados para o entretenimento dos frequentadores, em três movimentados dias de atividades.

Logicamente, para tudo dar o melhor do certo esperado, indispensável se faz a soma de esforços, a divisão de tarefas e a essencial motivação dos profissionais lotados em todas as demais áreas da Administração Municipal.

Não vamos tratar, textualmente, detalhes a respeito de cada atração e cada atividade disponibilizadas durante o evento, mas – isto sim – destacar a importância dessa realização.

Num tempo em que inúmeras localidades começam a formar consciência de gestão planejada como ferramenta indispensável para se incorporarem ao elenco habilitado em conseguir mais recursos para a divulgação de seu setor turístico, Pindamonhangaba dá importante passo nesse rumo.

Buscar recursos para divulgação e melhor estruturação do Turismo local é tarefa diária, desde o estabelecimento do próprio setor responsável pela gestão dos atrativos, ações para a captação de turistas e prospecção de novos atrativos, além de se consolidar a estrutura já disponibilizada.

Com a recente edição do Festival Tropeiro, o município consegue importante avanço nesse caminho de fortalecer o Turismo Receptivo, por conta de termos um elenco amplo de atrativos, os quais precisam e – principalmente – merecem ser mostrados aos olhos e às sensações dos visitantes.

Consequentemente, em se aplicando os recursos disponíveis para o Turismo nas ações do próprio Turismo, não há como ser diferente: as coisas fluem adequada e acertadamente para a valorização dessa verdadeira indústria, a qual gera postos de trabalho, renda e maior visibilidade do município, ampliando o número de turistas.

O que podemos extrair do II Festival Tropeiro

O estupendo acerto na escolha do local – (Parque da Cidade) – próximo ao centro da cidade, com diversas vias de acesso; amplo estacionamento (inclusive, desta feita, gratuito); tendas em estrutura adequada e uniforme, tornando agradável o visual e permitindo igualdade de recursos básicos; área de shows devidamente coberta e com pé direito, como já citamos, ideal; acomodações para muita gente sentada (e olha que ficou muita gente em pé, na fila para ocupar lugares sentados…)

Gastronomianão ouvimos comentários desabonadores quanto à qualidade dos pratos servidos. Pelo contrário, pelas constantes filas em todos os pontos de comercialização, há que se concluir o interesse das pessoas em terem acesso aos pratos oferecidos pelos comerciantes durante este evento.

Se é pelo estomago que se conquistam pessoas, os organizadores podem ter certeza de que o compromisso para o próximo ano precisa, ainda mais, ser mantido e reforçado neste item: comida gostosa, à moda da roça, no preço justo, ao gosto dos tropeiros e visitantes. Coisa de fazer água na boca e não tirar a vontade de se enfrentar filas

Trio Matogrosso

Shows Regionais

Já foi o tempo de se afirmar que “santo de casa não faz milagres”. Faz sim! Neste caso do II Festival Tropeiro, por exemplo, a casa chamada Região foi contemplada com a escolha de profissionais conhecidos e, cada qual dentro do seu estilo, teve a oportunidade de participar de um tempo sobre o palco da festa.

A Região tem muitos valores na arte de cantar e tocar, principalmente, as “moda da roça” ou um pouco de tudo que o público aprecia.

As manifestações culturais mereceram seu espaço e reforçaram a importância da manutenção das tradições de transmissão oral e histórica. Cabe registrar a elevada dose de motivação, criada pelos “de mais idade” e incorporada pelos jovens, oferecendo belos momentos de se perpetuar a tradição por conta da diferença de idades no trabalho de preservação da tradição.

Shows principais – também escolhidos a partir de critérios sensatos, cumpriram seus objetivos de somar energia boa pelas bandas do Parque da Cidade.

Encerramento com a dupla Cajú & Castanha e banda

Todos os artistas cumpriram, com talento, sua tarefa de entreter e divertir ao público, o qual correspondeu e interagiu.

Som e Luz – Nenhum artista consegue seu melhor, em cada apresentação, se não contar com um adequado atendimento neste item. A moçada da equipe Live Art Sound deu conta do recado, com sobras, mais uma vez.

Arena – Montada para demonstrações de hipismo, equoterapia e a emocionante Prova dos Três Tambores, reuniu bom público, justificando sua plena utilidade para esse tipo de evento.

Arena (Divulgação PMP)

Lado social – A tenda destinada à comercialização dos artigos de artesanato, produzidos pelos artesãos de Pindamonhangaba, devidamente cadastrados, foi muito procurada pelos visitantes, Com isso, os artesãos tiveram grande visibilidade. Uma parte das tendas de gastronomia também atendeu a Associação dos Ambulantes, os quais gozaram das mesmas disponibilidades que os demais comerciantes, em termos de instalações.

Segurança – Não nos chegou ao conhecimento, até o momento do fechamento desta matéria, nenhum fato relevante capaz de empanar os excelentes resultados do II Festival Tropeiro do Vale do Paraíba.

Deixamos para comentar, à parte, dois importantes momentos:

Cavalgada – muitíssimo bem organizada, com todos os participantes cumprindo a regra principal, além de todos os cuidados com as montarias, de não se utilizar bebidas alcoólicas.

Destaque-se e valiosa contribuição das comitivas visitantes, inclusive do pessoal de Guaratinguetá, especializado em organizar cavalgadas.

Missa Sertaneja – contou com grande número de fieis, com ocupação total do galpão principal e a celebração de Frei Laércio. Em sua fala, durante a homilia, o religioso destacou os dons do Espírito Santo, por conta do Domingo de Pentecostes. O prefeito Isael Domingues e a primeira dama Cláudia, ocuparam lugar de destaque.

Ao final da celebração, Domingues também recomendou a todos a permanência na Fé em Jesus Cristo como razão de sermos merecedores dos dons do Espírito Santo.

Em resumo:

O resgate das tradições do tropeirismo aconteceu, num primeiro momento, em grande estilo e com excelentes resultados por se tratar de uma verdadeira primeira edição e enquanto projeto bem formatado em toda sua gama de detalhes.

Fica a responsabilidade maior para nova edição, em 2019.

O local, definido está. Não pode ser outro, pelos motivos já referidos.

O engajamento de todos, Administração Municipal, comerciantes, comitivas, público e demais setores formadores de opinião é necessário. Diríamos, sem muitas reservas, obrigatório, pois não se pode mais acreditar em oposição de intenções quando o foco único é o reconhecimento de Pindamonhangaba estar no rumo certo, pelo menos no tocante ao fomento do Turismo.

Não queremos – e nem é possível – acreditar em “rachas” por conta de mazelas filosóficas diferentes.

Cabe destacarmos, ainda, nosso reconhecimento ao esforço de todos os envolvidos. É o real dos fatos e o indispensável, enquanto profissionais da comunicação tidos como formadores de opinião.

Em acontecendo de Pindamonhangaba receber a classificação como MIT – Município de Interesse Turístico, conforme bem lembrou o prefeito Isael Domingues por ocasião da abertura do Festival Tropeiro, haverá recurso financeiro enviado pelo Governo do Estado de São Paulo e específico para ações de promoção do Turismo. Daí, além de outras ações, o evento em pauta pode ganhar muito em estrutura e divulgação.

Cumprimentos
A diretoria do Canal39 faz públicos os seus cumprimentos a todos do Departamento de Turismo, responsável direto pela organização do II Festival Tropeiro do Vale Paraíba, representado por sua diretora, Ana Lúcia Gomes, e pela funcionária Gislene Cardoso –  a qual sempre buscou consolidar esse tipo de evento como verdadeiro e forte atrativo turístico para Pindamonhangaba – conseguindo, hoje, já terem a certeza de o resgate ter acontecido e, até, já serve de desafio para sua própria manutenção.

Veja, abaixo, algumas fotos do II Festival Tropeiro.

(Texto e fotos: Marcos Ivan, Canal39, exceto da Arena, com créditos citados)

 

Continue Lendo

PINDA

TURISMO: II Festival Tropeiro do Vale – Casa cheia, missão cumprida logo na 1ª noite

Publicado

em

Esse é o resumo simples e ao mesmo tempo grandioso para se descrever a primeira noite de realização do II Festival Tropeiro do Vale do Paraíba, organizado pelo Departamento de Turismo de Pindamonhangaba e contando com o apoio de todos os demais setores da Administração Pública local.

O Parque da Cidade, contendo uma bem idealizada infraestrutura para abrigar as tendas e ranchos da área de gastronomia, e as exposições programadas; o enorme pavilhão, com pé direito ideal, destinado à melhor acomodação dos frequentadores, com cadeiras e mesas próximo ao máximo do ideal em se considerando a quantidade de pessoas; muito bom sistema de iluminação e distribuição de energia, evitando quedas de tensão – normalmente muito prejudiciais e capazes de comprometer o bom andamento de qualquer evento, são alguns dos destaques os quais garantem aplausos para a primeira noite do II Festival Tropeiro.

Não temos informações oficiais, mas, a olhos vistos, era “casa cheia sim senhor“.

Viola, café e petiscos

Café caipira, feito no fogo de lenha

Um dos primeiros, e agradáveis, momentos da noite de sexta-feira no Parque da Cidade foi o café tropeiro, servido aos visitantes com acompanhamento de bolos tradicionais (destaque-se o de pinhão!), torresmo e outras delícias da roça.

Fundo musical autêntico, com a verdadeira música sertaneja raiz, sem recursos da tecnologia e, isto sim, muito talento e arte pelos componentes do Grupo Tropeiros do Vale, de Taubaté.

Provocação maravilhosamente perdoada

De cara, nossa reportagem foi saudada com tiras de torresmo espetacularmente provocante ao mais resistente dos apetites.

O pessoal do Rancho Pé da Serra, de Monteiro Lobato (o Rancho nº 01) nos presenteou com essa joia da culinária desenvolvida por eles.

Dez passos mais para a esquerda e lá vamos nós para as bandas do Rancho do Tropeiro de Jambeiro (o nº 03), especialista em “uma pá” de impecáveis exemplos da culinária regional: arroz carreteiro, feijão tropeiro, caldinho de mandioca com costela, quirera com frango, torresmo, linguiça… E um repertório enorme de cachaças artesanais. Experimentem, por exemplo, a Cachaça Artesanal com Cambuci ou a com Pimenta. É preciso se escrever os nomes “com letra grande mesmo”, haja vista a textura, o sabor e, acima de tudo, o capricho na elaboração.

Feijão Tropeiro. Feche os olhos ou entregue-se à tentação de saborear…

Rei da festa?

Pois é, esse poderia ser o título ao torresmo. Em pelo menos 60% das tendas esse tipo de alimento era servido, em porções ou como acompanhamento do prato principal.

Shows

Grupos de dança, de Taubaté (Amigos da Dança) e de Pindamonhangaba (Sertanejando) fizeram apresentações nos intervalos do concurso Rainha do Tropeiro, demonstrando bonitas coreografias do estilo country.

Do café tropeiro para o palco, os Tropeiros do Vale também deram sua contribuição para alegrar a noitada primeira do Festival, cujo encerramento contou com a rapaziada esperta da Banda Rodeio,  a qual tocou para todo mundo ouvir e muita gente dançar. Claro, pois à boa música não são todos que resistem sentados, conversando. Bateu vontade, bate o pé no chão e dança, uái!

Rainha

Coordenado pelo expert em beleza, Alan (Rogi Noivas) e apresentado pelo mesmo com a participação de Gislene Cardoso, do Departamento de Turismo, o concurso Rainha do Tropeiro reuniu, na passarela, 14 das 15 garotas selecionadas.

Após duas apresentações perante os jurados (os quais avaliaram os quesitos beleza, simpatia, desenvoltura e elegância) o resultado final apresentou:

Segunda Princesa: Carla de Melo, 266 pontos, Pindamonhangaba

Primeira Princesa: Crislaine Carneiro, 270 pontos, Guaratinguetá

Rainha do Tropeiro: Julia Vargas, 288 pontos, Pindamonhangaba

Da esquerda para a direita, ladeadas pela 1ª dama Cláudia Domingues e pelo prefeito Isael Domingues, Julia, Crislaine e Carla.

As escolhidas receberam troféu, premiação em dinheiro e flores, além de outros brindes de patrocinadores.

O prefeito falou

Na abertura oficial do II Festival Tropeiro do Vale do Paraíba, Isael Domingues expressou seus cumprimentos a todos quantos deram sua contribuição para o já consagrado sucesso do evento, “uma festa que tem a vocação ruralista, que vem da raiz, da essência de Pindamonhangaba”, e, por isso, é preciso ser valorizada.

O chefe do Executivo destacou que, apesar da evolução da cidade no terreno industrial, não se deve perder a íntima relação com as origens caipiras do município.

Domingues elogiou todos os funcionários do Departamento de Turismo e à pasta onde o mesmo está contido, valorizando os esforços na elaboração do Plano Diretor de Turismo, o qual pode carrear, para a cidade, o título de MIT – Município de Interesse Turístico. “Se Deus quiser, até os meados deste ano nós vamos ser aprovados como Município de Interesse Turístico e vamos, assim, lançar a primeira semente do fomento ao Turismo Ruralista”, disse o prefeito, destacando que, com a titulação como MIT, o Festival Tropeiro tende a ganhar mais projeção e se consolidar, a partir do próximo ano.

Uma singela homenagem

Em uma das tendas da festa, singela, mas significante, homenagem e forma de gratidão com fé: uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, sobre um barco estilizado…

(Texto e fotos: Marcos Ivan, Canal39)

Para quem não teve oportunidade de apreciar esses primeiros momentos do II Festival Tropeiro do Vale do Paraíba, em Pindamonhangaba, fica a dica:

AQUI ESTÁ A PROGRAMAÇÃO, INCLUSIVE COM O CARDÁPIO DAS TENDAS…

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro