Conecte-se agora
acesse VERÃO

CULTURA

LORENA: Mestre Bira recebe prêmio Selma Coco/2018

Publicado

em

Geraldo Ubirajara da Silva, conhecido como Mestre Bira, é reconhecido pelo prêmio nacional Selma Coco, 2018, na 6ª edição do Prêmio Culturas Populares, a maior premiação da cultura popular realizada pelo MinC em termos de valores e número de premiados.

Mestre Bira recebeu o título de herdeiro cultural de seu pai, Mestre João Roque da Silva.

Ambos são figuras importantes para a Região. Mestre Bira dedica a vida em defesa da cultura brasileira e leva o nome de Lorena por diversas regiões do Brasil, mantém viva as tradições da cultura afrobrasileira.

Mestre Bira foi reconhecido no prêmio Herdeiros de Mestres e Mestras In Memoriam – região sudeste. Entre outros projetos reconhecidos, 35 de herdeiros de mestres já falecidos (in memoriam) foram contemplados.

Na região sudeste Mestre Bira foi classificado em 3º lugar com expressiva pontuação de 92,5.

Após o falecimento de seu pai, Mestre João Roque da Silva, o grupo passou a ter como líder o Mestre Bira (Geraldo Ubirajara da Silva) que desde a fundação acompanhava seu pai e entendia a importância da manutenção desta tradição da cultura do Moçambique de São Benedito.

O grupo surgiu na década de 1980, da preocupação do Mestre João Roque da Silva em dar seguimento às tradições que ele, Mestre Bira, conheceu durante sua infância, desde seus 7 anos na cidade de Cunha. Mudou-se para Lorena, já casado com Luiza Helena da Silva, que até a atualidade acompanhava os passos do grupo, convidou para conhecer de nome o Sr. Benedito José Barbosa, seu conterrâneo, que por acaso do destino estava também residindo em Lorena.

A fama do Sr. Benedito José, mestre de linha na sua cidade de origem, chamou a atenção do Mestre João Roque, que uniu forças para a então fundação do Grupo Folclórico Religioso de Moçambique de São Benedito no ano de 1981.

A partir daí uniram suas famílias e convidaram outros que também entendiam a importância desta devoção e tradição. Desde então, o grupo ganhou força e relevância histórica-regional, mas não ficou só em sua localidade, em pouco tempo foram reconhecidos como órgão de utilidade pública do município de Lorena e, em seguida, também do estado de São Paulo.

O grupo Moçambique de São Benedito ao longo dos anos participou de importantes concursos e foi contemplado com outros prêmios e honrarias e nunca deixou de lutar e se empenhar para que mesmo nos momentos de dificuldade, as danças fossem realizadas. Fotos: Claudio Ribeiro

Grande parceiro e sempre presente nas festas culturais da nossa cidade de Lorena, abrilhantando os eventos com as apresentações do grupo de Moçambique de São Benedito.

O grupo Moçambique de São Benedito de Lorena, inclusive, foi incentivo para a fundação de outros grupos regionais.

Após a morte do Mestre João Roque da Silva e do Sr. Benedito José Barbosa, o comando do Grupo passou para a mãos dos seus filhos Mestre Bira (Geraldo Ubirajara da Silva) e Guiomar Aparecida Pires da Silva.

A história do grupo não só uniu essas famílias em torno da tradição, como também em laços matrimoniais os filhos destes dois mestres.

Hoje o grupo se encontra em um novo momento, mantém viva as tradições deixadas por eles através da música, da dança e das histórias.

Com a preocupação e o empenho em garantir a continuidade deste legado. Hoje os filhos destes e filhos das demais famílias dos integrantes, também fazem parte da história e estrutura do grupo.

Parabéns a todos os membros do Grupo Moçambique de Lorena, por nos representar, pela garra e por manter viva as tradições culturais na nossa cidade e fora dela.

Fotos: Claudio Ribeiro  /  Fonte: Site oficial de Lorena

Jornalista, Publicitário, Bacharel em Comunicação Social pela Universidade de Taubaté. Radialista com passagens pelas emissoras Globo e Capital 1040-AM de São Paulo, TV Setorial (Pindamonhangaba), Rede Difusora de Rádio, Rede Bandeirantes de Rádio. Escritor, autor de "Mergulho, uma proposta de ajuda" (Editora Ave Maria-SP) Produtor artístico, coordenador de eventos. Diretor proprietário da empresa Marcos Ivan de Carvalho ME Diretor do site www.canal39.com.br, da web radio www.radiocanal39.com e REVISTA39 - digital.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CULTURA

CULTURA: Festival de Marchinhas movimenta também Potim

Publicado

em

Divulgação

A Prefeitura, por meio do Departamento de Cultura, convida a todos para participar do 1° Concurso De Marchinhas da Cidade de Potim, que será realizado no dia 21 de fevereiro de 2019 na Praça Miguel Correa dos Ouros, no Correto, ás 20h.

Para participar do concurso é necessário inscrever a música de criação própria, no estilo “Marchinha de Carnaval”, com tema livre.

As inscrições se iniciaram dia 11 de janeiro e  permanecem até o dia 14 de fevereiro 14h.
O concurso será livre podendo haver inscrições de toda região.

As inscrições deverão ser feitas por meio de preenchimento de ficha que pode ser retirada na recepção da Prefeitura de Potim ou solicitando a ficha via e-mail: cultura@potim.sp.gov.br.

O inscrito deve enviar a gravação da marchinha em formato mp3 na integra (boa qualidade) e a letra da marchinha, cifrada, para os e-mails:

cultura@potim.sp.gov.br ou mauraomusico@hotmail.com

O resultado das selecionadas será divulgado no dia: 12/02/2019

Serão selecionadas as 10 finalistas, que concorrerão as seguintes premiações no dia 21 de fevereiro:

1º R$ 1.000,00 + CERTIFICADO + TROFÉU

2º R$ 300,00 + CERTIFICADO + TROFÉU

3º R$ 200,00 + CERTIFICADO + TROFEU

4º CERTIFICADO + TROFÉU

5º CERTIFICADO + TROFÉU

DE 6º AO 10º COLOCADO CERTIFICADO DE PARTICIPAÇÃO

Continue Lendo

CULTURA

CULTURA: Itaguará realiza evento com muito Samba de Gafieira

Publicado

em

(Divulgação)

Os apreciadores de bons bailes e os amantes do chamado “samba de gafieira”, que proporciona oportunidades para verdadeiros passos de muita arte, têm a grande chance de participar de um Work Shop de Samba de Gafeira e Samba no Pé, oferecido pelo Itaguará Country Club, localizado na Estância Turística de Guaratinguetá.

Renata Versolatto (Divulgação)

Mestres do incomparável gingado e dos sinuosos desenhos coreográficos do verdadeiro samba de salão ministram, no sábado, 02 de fevereiro, das 10h às 12h, uma oficina para quem quer se iniciar nessa praia do bem dançar ou busca se aprimorar no estilo. Para isso, o time composto por Laura Santiago, Anderson Gaspar, Thais Oliveira  e Renan Feu, acolhe e orienta aos interessados.

Para os associados ao Itaguará, por sinal um Senhor Clube, o work shop custa R$ 20 por pessoa. Os visitantes contribuem com R$ 40.

 

“Test Drive”

Banda Ramos da Gafieira (Divulgação)

Já que muita gente vai poder se desenvolver ou se iniciar no samba da gafieira, com a oficina disponibilizada pela manhã, poderá se exercitar, já no sábado à noite, ocasião na qual acontece o 1º Baile de Gafieira do Itaguará, com o professor Sandro e dançarinos do Rio de Janeiro e convidados da Região. A trilha sonora fica por conta da Banda Ramos da Gafieira.

A noitada de muito Brasil na ponta dos pés e nos incríveis e artísticos passos da gafeira tem início às 22h e só termina às 02h, já no domingo pleno.

Para associados, a Gafieira é gratuita. Visitantes pagam R$ 40 e as mesas podem ser reservadas ao valor de R$ 80 cada.

SAIBA MAIS E FAÇA SUA INSCRIÇÃO CLICANDO AQUI

(Texto: Marcos Ivan, fotos: Divulgação)

Continue Lendo

CULTURA

CULTURA: História da Arte é tema de novo curso no Museu Municipal de SJC

Publicado

em

Curso de História da Arte, realizado no ano passado, contou com a participação de um bom público - Foto: Divulgação/FCCR - Foto: PMSJC

(Por Avelino Israel / Fundação Cultural Cassiano Ricardo)

A Fundação Cultural Cassiano Ricardo pretende abrir, na segunda quinzena deste mês, o prazo de inscrição para um novo curso de História da Arte e para um ciclo de palestras sobre o movimento modernista brasileiro. Como no ano passado, as atividades acontecerão no auditório do Museu Municipal de São José dos Campos e a previsão é que comecem na primeira semana de fevereiro.

Em 2018, foi realizado um curso de História da Arte Ocidental, da Pré-História à Arte Contemporânea, além de cinco minicursos sobre estilos de arte (Expressionismo, Cubismo, Dadaismo, Surrealismo e Renascimento). As atividades foram realizadas aos sábados, com oferta de quase 700 vagas. Todos os participantes que tiveram mais de 70% de frequência receberam certificado.

Para a engenheira mecânica Viviane Bespalhok, que participou do curso de História da Arte, “as aulas foram ricas em contextualização histórica dos movimentos e das obras artísticas, fartas de material para pesquisas futuras, tudo apresentado de uma forma simples e objetiva, que só quem domina o assunto é capa de fazer”, enfatizou.

Tanto o curso como o ciclo de palestras, realizados em 2018, foram ministrados por Danielle Misura Nastari, graduada em Artes Visuais pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). A profissional é especialista em Gestão de Projetos Culturais pela Universidade de São Paulo (USP), mestre e doutoranda em Estética e História da Arte, também pela USP

Museu Municipal de SJC

Praça Afonso Pena, 29 – Centro

(12) 3921-7587

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro