Conecte-se agora
acesse relogio

CULTURA

CULTURA: Museu Municipal de SJC é novo espaço público para as artes

Publicado

em

Cerca de 350 pessoas acompanharam a abertura e visitaram a exposição (Foto: Paulo Amaral, FCCR)

Com a abertura da exposição de longa duração ‘Arte Viva’, ocorrida na noite da última terça-feira (15), o Museu Municipal de São José dos Campos, sob gestão da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, passou a ser, de fato, um novo espaço público do município destinado às exposições artísticas e atividades voltadas à arte. Cerca de 350 pessoas, entre artistas, representantes de instituições culturais e autoridades acompanharam a abertura e visitaram a exposição.

(Foto: Paulo Amaral, FCCR)

A mostra reúne cerca de 70 trabalhos, a maioria da década de 1960, do próprio acervo do museu e de coleções particulares. Em especial, do período da Escola de Belas Artes e do Ateliê Livre de Pintura, duas iniciativas que marcaram a história da arte no município. São pinturas, desenhos e escultura de 41 artistas, além de desenhos, esboços originais, documentos, jornais, catálogos, convites e recibos de premiações.

Entre os artistas que têm seus trabalhos expostos estão Tatiana Blass, Tereza Nazar, Mônica Nador, Régis Machado, Maria Bonomi, Alex Flemming, Maria Aparecida Ferigoli, Iracy Puccini, Tuneu, Edith Reinhart, Décio Soncini, Johann Gutlich, Nelson Quaresma, Luigi Zanotto, Claudionor Itacarambi, Luiz Irene Galvão, Sósthenes, Swoboda e outros.

A exposição também faz uma homenagem aos dois principais responsáveis por este momento artístico vivido em São José, os artistas plásticos Johann Gütlich, professor gestor da Escola de Belas Artes e reconhecido internacionalmente, e Estevão Nador, coordenador do Ateliê Livre de Pintura e adepto ao movimento concretista.

Resgate histórico

Para o artista plástico Marcos Ramis, de São José dos Campos, ter um espaço como o Museu Municipal é muito importante para a classe artística joseense. “A cidade merecia um espaço específico para a arte”. Sobre a exposição, Marcos ressaltou que, além da beleza das obras, “a exposição conseguiu mostrar um resgate histórico dos artistas e da própria cidade”.

“Tornar o Museu Municipal um espaço para atividades artísticas é essencial e significa uma mudança de paradigma do pensamento cultural da cidade, pois uma nova ressignificação para o espaço, onde já funcionou uma Câmara Municipal”, enfatizou o ator Vander Palma, do Teatro D’Aldeia. “Estou orgulhoso por termos um espaço desse na cidade e quero voltar à exposição para poder ver com calma algumas obras, que considero muito instigantes”, salientou.

A folclorista Angela Savastano, aluna da primeira turma da Escola de Belas Artes, também estava na abertura da exposição e era uma das mais entusiasmadas ao relatar fatos da época. “Johann Gütlich foi meu professor e era um profissional e uma pessoa maravilhosa e marcante. Poder ver suas obras expostas aqui é motivo de muito orgulho para todos nós”, enfatizou.

Curadoria e Expografia

A exposição ‘Arte Viva’ tem curadoria de Pitiu Bomfin e projeto expográfico de Célia Barros. “Expor o acervo de artes plásticas do Museu Municipal é um acontecimento inédito e importante. É o reconhecimento de um passado glorioso nas artes plásticas da cidade. Mostrar este acervo é resultado do trabalho de inúmeros colaboradores, mas principalmente um compromisso da Fundação Cultural em garantir o direito de acesso ao patrimônio cultural preservado”, explicou Pitiu.

O prédio onde está instalado o Museu Municipal foi construído entre os anos de 1926 e 1927, com projeto arquitetônico do argentino Maurício Erro, e faz parte de uma lista de patrimônios culturais preservados. Para receber a atual exposição e outras mostras, o prédio passou por uma revitalização e adequações específicas. O espaço possui ainda um auditório com 120 lugares, onde serão realizados os cursos e outras atividades culturais.

Setor Educativo

A equipe do museu também foi reestruturada e hoje conta com um Setor Educativo bilíngue, preparado para receber grupos escolares. As visitas em grupos devem ser agendadas junto a este setor, pelos telefones 3921-7587 ou pelo e-mail educativomm@fccr.sp.gov.br A exposição poderá ser visitada de terça a sexta, das 9h às 18h, e aos sábados das 9h às 13h, com entrada gratuita.

Museu Municipal de São José dos Campos

Praça Afonso Pena, 29 – Centro

(12) 3921-7587

(Fonte: Site oficial de SJC)

Jornalista, Publicitário, Bacharel em Comunicação Social pela Universidade de Taubaté. Radialista com passagens pelas emissoras Globo e Capital 1040-AM de São Paulo, TV Setorial (Pindamonhangaba), Rede Difusora de Rádio, Rede Bandeirantes de Rádio. Escritor, autor de "Mergulho, uma proposta de ajuda" (Editora Ave Maria-SP) Produtor artístico, coordenador de eventos. Diretor proprietário da empresa Marcos Ivan de Carvalho ME Diretor do site www.canal39.com.br e da web radio www.radiocanal39.online

CULTURA

CULTURA: Semana Cassiano Ricardo tem abertura com o Coro Jovem de SJC e “Misa Criolla”

Publicado

em

Coro Jovem fará o espetáculo de abertura da 52ª Semana Cassiano Ricardo, que acontecerá no Teatro Municipal - Foto: FCCR/Divulgação - Foto: PMSJC

(Por Avelino Israel / Fundação Cultural Cassiano Ricardo)

Com participação especial do grupo musical Palimpsesto e homenagem à cantora e folclorista chilena Violeta Parra (ano passado foi comemorado 100 anos do seu nascimento), o Coro Jovem de São José dos Campos abre, neste sábado (20), às 20h, no Teatro Municipal, a 52ª Semana Cassiano Ricardo, que terá uma extensa programação até o dia 27.

A apresentação faz parte da Série Opus, da atual temporada, e terá regência do maestro Sérgio Wernec. Os ingressos serão disponibilizados a partir de quinta-feira (18), 50% pelo site da Fundação Cultural e 50% no teatro, uma hora antes do concerto.

O espetáculo contará com a participação do pianista Guilherme de Almeida e terá canções brasileiras, indígenas, afro-brasileiras e latino-americanas, com destaque para Misa Criolla, de Ariel Ramírez. “Queremos traçar uma relação entre as músicas dos diferentes povos com a música brasileira”, explicou Sérgio Wernec.

Palimpsesto e Violeta

Formado em meados de 1988, o grupo de música neolatina de São Paulo, Palimpsesto, busca um caminho artístico alternativo, mesclando estruturas musicais clássicas de diversos períodos, com ritmos e instrumentos latinos, divulgando compositores latino-americanos e também composições próprias.

Violeta del Carmen Parra Sandoval foi compositora, cantora, artista plástica e ceramista chilena, considerada a mais importante folclorista e divulgadora da música popular chilena.

Teatro Municipal de São José dos Campos

Av. Rubião Júnior, 84 (3º andar), Centro

(12) 3942-1144

Fonte: Site oficial de SJC

Continue Lendo

CULTURA

TEATRO: “A Estrada de Wolokalamsk” chega a Lorena nesta sexta

Publicado

em

Divulgação

Nesta sexta-feira, 19 de outubro, o Teatro São Joaquim recebe a peça de teatro “A Estrada de Wolokalamsk”, em uma parceria com o Circuito Cultural Paulista. O espetáculo gratuito será apresentado às 19h, com classificação indicativa de 14 anos.

Escrito em 1987 pelo dramaturgo alemão Heiner Müller, o espetáculo transcorre durante a República Democrática Alemã (RDA) e é dividido em cinco quadros, cada um referente a um período dessa história, desde seu surgimento, no fim da 2ª Guerra Mundial, até seu desaparecimento com a reunificação da Alemanha.

Com tradução de Fernando Peixoto e direção de Esther Góes e Ariel Borghi, a história é ambientada em uma unidade militar russa solitária, os dois primeiros quadros, “Abertura Russa” e “Floresta Perto de Moscou”, mostram soldados que se preparam para enfrentar tropas nazistas, muito melhor equipadas do que eles. O terceiro quadro, “O Duelo”, enfoca os acontecimentos de 17 de junho de 1953, quando os alemães da RDA, já em regime socialista, tentam se revoltar contra o totalitarismo soviético. Já o quarto quadro, “Centauros”, acompanha a decadência real e simbólica do regime, asfixiado pela burocracia. E o último, “O Enjeitado”, trata da ruptura entre as gerações nas camadas dirigentes da RDA, fato que foi o estopim para a implosão do sistema.

A Secretaria de Cultura e Turismo ressalta a importância da população chegar ao local com antecedência, tendo em vista que o encerramento da entrada dependerá do preenchimento dos assentos do teatro, respeitando o espaço do local.

Endereço: Rua Dom Bosco, no UNISAL, centro.

(Fonte: Site oficial de Lorena)

Continue Lendo

CULTURA

DANÇA: Fundação Cassiano Ricardo realiza Mostra de Dança não competitiva em SJC

Publicado

em

Grupo participante da última edição da mostra, que reúne bailarinos, escolas e academias da região sul - Foto: Divulgação/FCCR - Foto: PMSJC

(Por Avelino Israel – Fundação Cultural Cassiano Ricardo) A Fundação Cultural Cassiano Ricardo anunciou estarem abertas, a partir de hoje, segunda-feira (8), as inscrições para a IV Mostra Dança Sul Dança, que será realizada na Casa de Cultura Flávio Craveiro nos dias 19 e 20 de outubro, às 20h. As inscrições devem ser feitas na própria casa de cultura em dois períodos: de 8 a 11 e nos dias 15 e 16, das 9h às 12h e das 13h às 21h. Confira o regulamento completo aqui.

A mostra é voltada a bailarinos, grupos, academias e entidades públicas ou privadas, moradores ou estabelecidas, comprovadamente, na região sul da cidade (salvo convidados pela coordenação da casa). As apresentações ocorrerão por ordem de chegada ao local, nas modalidades de balé, dança contemporânea, jazz, danças urbanas e livre.

Cada candidato (solo ou grupo) pode se inscrever em até duas modalidades com uma coreografia de até 4 minutos. A idade mínima para participar do encontro é de 6 anos.

A mostra não tem caráter competitivo e o objetivo é valorizar a produção da arte de dançar e possibilitar a troca de experiências entre bailarinos, orientadores, academias e coreógrafos (profissionais e amadores).

O encontro acontece desde 2015 na Casa de Cultura Flávio Craveiro e na última edição contou com a participação de 36 coreografias de bailarinos solos, grupos independentes de dança, aprendizes e orientadores das oficinas da Fundação Cultural, todos da região sul.

Casa de Cultura Flávio Craveiro

Av. Lênin, 200 – Dom Pedro I

3966-1136
 

 

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro