Conecte-se agora
acesse bioenergy

CULTURA

CULTURA: Começa o 6º Festival de Música Caipira de Cunha – inscrições abertas

Publicado

em

Em 2017 a dupla Pacheco & Chiquinho, de Cunha, ficou em 4º lugar com a composição "BAILÃO E MUTIRÃO", de Francisco Benedito Sales / Alair Neves de Toledo

Setembro já é na vida de todos nós e com ele tem início o tempo de mais um Festival de Música Caipiar Inédita de Cunha. A partir de agora, compositores e intérpretes têm a oportunidade de mostrar seu trabalho criativo e interpretativo num dos mais concorridos eventos da cultura popular regional.

A redação do Canal39 recebeu as informações detalhadas para os interessados em participar deste Festival, o qual acontece em sua 6ª edição, e nós as compartilhamos por este nosso canal de informação sobre Turismo e Cultura.

Além do início das inscrições para o Festival, propriamente dito, destacamos a realização das Oficinas de Música, uma ótima oportunidade para todos que desejam “mergulhar mais” no universo da música caipira.

Eis a nota de lançamento do evento:

“ASSOCIAÇÃO VIOLA CAIPIRA E PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA CLIMÁTICA DE CUNHA

APRESENTAM “CANTA VIOLEIRO- 2018”

OFICINAS DE MÚSICA E 6º FESTIVAL DE MÚSICA CAIPIRA INÉDITA DE CUNHA

Inscrição: 03 de setembro a 03 de outubro de 2018

Período da triagem: 04 a 14 de outubro de 2018

Resultado da triagem: 22 de outubro de 2018

Período para recurso: 24 a 28 de outubro de 2018

Resultado definitivo: 31 de outubro de 2018

Sorteio ordem entrada no palco: 09 de novembro de 2018 às 20h00

Abertura do Festival: 15 de novembro de 2018

Apresentação e pontuação dos inscritos: 15 e 16 de novembro de 2018

Apresentação dos finalistas, pontuação dos finalistas e premiação dos vencedores: 17 de novembro de 2018

EDITAL DE NORMAS 2018

Apresentamos a Sexta Edição do Festival de Música Caipira Inédita de Cunha – “CANTA VIOLEIRO”, tendo como objetivos:

Resgatar as tradições musicais, divulgar e incentivar a criação e a produção de música caipira além de estimular nos jovens o gosto por este gênero musical;
Divulgar compositores e interpretes da música caipira e revelar novos talentos da cultura caipira em âmbito nacional;
Incentivar a música caipira (raiz sertaneja), a confraternização entre músicos e poetas da região e em âmbito nacional, visando resgatar e manter as tradições culturais;
Fomentar a produção, difusão e circulação de conhecimento e bens culturais;
Propiciar lazer cultural gratuito à população de Cunha e aos turistas que nos visitam;
Direcionar o interesse da população à importância da arte como fonte de cultura e lazer;
Reconhecer a importância do trabalho de profissionais, amadores e admiradores da música caipira;
Incentivar o surgimento de novos compositores e músicos, favorecendo a preservação e o desenvolvimento desta cultura popular;
Desenvolver uma identidade musical para a cidade de Cunha como realizadora e incentivadora da cultura popular.
O Festival será realizado sob a responsabilidade de: uma Comissão Organizadora, uma Comissão de Seleção de Inscrições e uma Comissão Julgadora. Todas serão especificamente nomeadas para tomarem todas as decisões sobre o evento.

Nesta 6ª edição do CANTA VIOLEIRO teremos a inclusão das OFICINAS DE MÚSICA CAIPIRA que acontecerão nos dias 15, 16 e 17 de novembro de 2018 no ESPAÇO CULTURAL ELIAS JOSÉ ABDALLA, na rua Dom Lino n º 113 – Centro – Cunha – SP e serão ministradas por profissional renomado (veja informações sobre as oficinas em nosso site). As inscrições para as oficinas podem ser solicitadas no ato da inscrição no festival, de 03 de setembro de 2018 a 03 de outubro de 2018, através do e-mail: violeirosdecunha@hotmail.com ou pelo telefone (012) 3111-2618, ou pelo correio no endereço Rua José Arantes Filho, 87 – bairro Vila Rica – Cunha – SP – CEP 12530-000

PROJETO MUSICAL E CULTURAL “OFICINA DE MÚSICA CAIPIRA”

                                (HISTÓRIAS E CAUSOS CANTADOS)

Na cidade de Cunha, estado de São Paulo, acontece o projeto Violas na Praça que há 8 anos completos vem resgatando o cancioneiro popular e suas “modas” de viola, onde duplas (ou solos ou trios) de violeiros se apresentam semanalmente, aos sábados, no coreto da Praça do Rosário, ou na Praça da Matriz, ou ainda no Espaço Cultural Elias José Abadla –antigo cinema – com o apoio da Prefeitura Municipal de Cunha, da Rádio Serrana, da Cunhatur (associação dos empresários de turismo) e de vários empresários e Associações da cidade, levando ao público seus repertórios que remontam as origens da cidade, assim como novas composições. Essas apresentações, além de preservarem as tradições caipiras, vêm contribuindo com a formação de nossos jovens, fazendo com que compreendam melhor suas origens, seus valores e sua história.

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

*A Oficina de Música Caipira, proporcionará aos participantes, maior conhecimento do instrumento “viola caipira”, que é executada no acompanhamento de músicas sertanejas e outros gêneros, sejam elas de raiz ou não.

*Como ter um melhor entrosamento na comunicação do violeiro com o público, performance e postura em palco e cuidado com a afinação do instrumento.

*Conhecimento histórico da chegada do instrumento no país, e a relação com a catira, folia de réis histórias e causos musicados.

*Tipos de afinação. – *Ritmos Tradicionais.   –  *Escolha de repertório ( Temático ou Não ).

*Ensaio do Repertório escolhido para a apresentação no último dia das oficinas.

As Oficinas de Música Caipira, serão ministradas no mês de Novembro nos dias 15,16 e 17 em Cunha/SP, em local a ser definido.  –

O resultado da Oficina de Música Caipira, será mostrado ao público, em apresentação dos participantes no último dia das oficinas.

OBJETIVO GERAL

– Elevar a autoestima dos participantes;   – Estimular a cultura de forma dinâmica;

– Quebrar preconceitos entre as diferentes faixas etárias e níveis sociais, aproximando os participantes;

– Ativar a arte adormecida que existe em cada um e eventualmente descobrir novos talentos;

– Partindo desta experiência, adquirir um olhar mais sensível ao gênero musical;

– Despertar o senso crítico dos participantes;

– Oferecer aos jovens, gratuitamente, o acesso a essa alternativa de lazer, cultura e arte;

– Propiciar um encontro educacional e cultural, troca de novas técnicas e experiências entre os participantes;

– Criar uma oportunidade única de aprender novas técnicas, estimulando a possibilidade de surgimento de novos talentos e afastando nossos jovens das drogas;

– Colaborar no aprimoramento e manutenção na cidade de Cunha-SP da prática e difusão da viola caipira, embasado na fidelidade, originalidade e tradição que concerne o universo deste instrumento;

– Motivar a comunidade à valorização desta vertente da arte, utilizando-a como forma de divulgar nossa cidade fomentando o turismo, através de um vínculo permanente entre a música caipira e a cidade de Cunha.

– Pretende-se levar os participantes que já ingressaram no mundo da viola e/ou do violão a terem a compreensão do uso e do entendimento de equipamentos e dispositivos de amplificação sonora utilizados em palco, buscando aprimorar suas perfomances.

– Pretende-se também, orientá-los desde a escolha das músicas, dos arranjos, dos objetos de percussão, da afinação dos instrumentos, nesse caso, a viola e o violão, até a sua apresentação em palco. Abordaremos aspectos instrumentais e vocais, postura do violeiro no palco. Que este trabalho possa estimular a valorização da viola caipira assim como as músicas caipiras de raiz.

– Constitui uma forma de estímulo para a valorização do instrumento “viola caipira”, da cultura, da história e da música regional.

JUSTIFICATIVA

Dentro dos vários ritmos de nosso país, temos observado o surgimento, constante, de novas canções assim como de novos compositores. Porém, dentro do segmento de música de raiz, ou também conhecida como música caipira, isso ocorre com uma frequência muito menor. Então o que observamos são duplas, ou solo, de cantores interpretando músicas com dezenas de anos e como essas costumam retratar o cotidiano dos compositores, algumas ficam sem significado e muito fora da atual realidade, apesar de serem clássicos e muito conhecidas. É um processo de perda da cultura caipira. A viola caipira sendo peça importante dessa cultura tem que ser mais divulgada entre os jovens aprendizes de música e instrumentação.

Foi o primeiro instrumento musical europeu a desembarcar aqui no Brasil , trazido pelos Jesuítas para o processo de catequização indígena e teve o seu primordial ensino feito através da transmissão oral, de pai para filho , desaparecendo aí a sua prática devido ao êxodo rural provocado pelos ciclos econômicos industriais, interrompendo então a citada cadeia de aprendizado e hoje, após séculos de sua chegada, um dos instrumentos que mais cresce em quantidades relativas, mesmo porquê a música caipira, em termos absolutos, sóperde para a dita música “pop” no que tange a vendagem de fonogramas, segundo estatísticas oficiais das próprias gravadoras.

Ainda mais, poder unir os públicos alvos, compositores/poetas, cantores (duplas ou solos, compositores ou não) e aprendizes, através de belíssimas apresentações de canções inéditas.

PÚBLICO ALVO

As oficinas têm como público alvo:

– jovens aprendizes do ofício de tocar e cantar a partir dos 12 anos, músicos em geral, poetas, escritores, letristas e pessoas interessadas em instrumentos, canto e composição musical, relacionados ao gênero “caipira de raiz”;

– artistas amadores e/ou profissionais da música e de todas as artes;

– jovens estudantes, especialmente aqueles envolvidos em pesquisas no campo musical, do folclore (Catira e Folia de Reis) da cultura caipira brasileira;

– público de classes sociais menos abastadas, usualmente com pouco acesso a arte em geral.

FINALIZAÇÃO

Enfatizamos a necessidade da criação de escolas, núcleos, cursos e oficinas de Viola Caipira como resposta natural e precisa à necessidade de nossa cultura tradicional e do próprio movimento histórico vivo da Música Popular Brasileira”.

 

Jornalista, Publicitário, Bacharel em Comunicação Social pela Universidade de Taubaté. Radialista com passagens pelas emissoras Globo e Capital 1040-AM de São Paulo, TV Setorial (Pindamonhangaba), Rede Difusora de Rádio, Rede Bandeirantes de Rádio. Escritor, autor de "Mergulho, uma proposta de ajuda" (Editora Ave Maria-SP) Produtor artístico, coordenador de eventos. Diretor proprietário da empresa Marcos Ivan de Carvalho ME Diretor do site www.canal39.com.br e da web radio www.radiocanal39.online

CULTURA

TEATRO: “Palavras e Cantos em Cena” na Casa de Cultura de Lorena nesta sexta

Publicado

em

divulgação

Na próxima sexta feira, dia 21 de setembro, às 19h30min, o grupo de teatro “Ação Encena” estréia o espetáculo “Palavras e Cantos em Cena”. A apresentação será na Casa de Cultura de Lorena (R.Viscondessa de Castro Lima, 39 – Centro, Lorena).

Neste espetáculo você encontrará poemas de Fernando Pessoa, Brecht, José Régio, Patativa do Assaré; músicas de Geraldo Vandré, Chico Buarque, Cazuza, Renato Russo, além de duas esquetes para se divertir, mas também pensar…

Entrada franca.

O espetáculo é dedicado aos 130 anos de Fernando Pessoa e 120 anos de Bertolt Brecht. Há duas esquetes embutidas na apresentação: uma que questiona a supervalorização das pessoas de grandes centros, em detrimento aos valores locais das pequenas cidades. A outra é uma metáfora da vida social, vista por seus elementos básicos como o trabalhador explorado, a figura da lei e da repressão e a consciência, questionando os valores instituídos.

O roteiro e direção: Jorge Nicoli.

(Divulgação)

 

Continue Lendo

CULTURA

CULTURA: SP celebra Primavera com projeto TODODOMINGO MUSICAL (contém vídeo)

Publicado

em

(Fotos: Nego Júnior)

A Casa das Caldeiras, na Avenida Francisco Matarazzo, Água Branca – SP, abriga uma festa pela chegada da Primavera em tom de muitos sons e ritmos, com artistas destacados em cada estilo. O convidado especial é um cantor e compositor cujo primeiro álbum foi lançado pela RCA Victor, gravadora expoente nos áureos tempos do vinil, concorrendo com a Philips Polygram e a CBS.

Di Melo, autodenominado o Imorrível mostra seu novo show para uma galera que ainda nem era viva na época de seu hit Kilariô. Veja, abaixo, a notícia preparada pela jornalista Luciana Gandelini.

TODODOMINGO MUSICAL EM SP recebe Primavera, Te amo convida Di Melo

Inaugurando a edição 2018-2019 do projeto TODODOMINGO MUSICAL EM SP, no próximo domingo, dia 23 de setembro de 2018, a Casa das Caldeiras recebe a festa Primavera, te amo.

O evento conta com a participação de um dos maiores nomes do groove brasileiro, o cantor e compositor Di Melo – o Imorrível.

A programação comandada pela Orquestra Primavera conta ainda com as participações de Juliana Strasacapa (francisco, el hombre), Aline Paes, Msário, Samuel Samuca (Samuca e a Selva), Jairo Pereira II (Aláfia), Laylah Leonel Arruda (Feminine Hi-Fi), Daniela Vieira, DJ Nuts, Tahira Tahira, Transpira, Odara Kadiegi Miranda, Dani I-Pisces (Feminine Hi-Fi), Rafael Telefone, David Carneiro, DJ BEAThoven e a Rainha do Funk, Marcio Araujo.

Casa das Caldeiras, SP (Foto: Nego Junior)

A Associação Cultural Casa das Caldeiras celebra 10 anos de TODODOMINGO e retoma com uma programação bem especial para este TODODOMINGO MUSICAL EM SP 2018-2019, com entrada sempre gratuita até maio de 2019.

O projeto realizado com o apoio do ProAC-ICMS, tem patrocínio das empresas Cachaça 51, Instituto Leo e Leo Madeiras.

Serão vinte e sete domingos com a Casa das Caldeiras ocupada pelos mais diferentes e incríveis projetos e coletivos.

TODODOMINGO MUSICAL EM SÃO PAULO – 10 ANOS

A abertura da celebração de dez anos do projeto TODODOMINGO começa com o evento Primavera, Te Amo  convida Di Melo.

Quando: 23 de setembro de 2018 – domingo –  Horário: de 15h as 23h00

Classificação etária: LIVRE Menores de idade acompanhados pelo responsáveis – Apresentação de documento com foto na entrada

Entrada: GRATUITA

Programação: Orquestra Primavera convida Di Melo, Juliana Strasacapa (Francisco, El Hombre), Aline Paes, Msário, Samuel Samuca (Samuca e a Selva), Jairo Pereira (Aláfia), Laylah Leonel Arruda (Feminine Hi-Fi), Daniela Vieira, Dj Nuts, Tahira Tahira, Transpira, Odara Kadiegi Miranda, Dani I-Pisces (Feminine Hi-Fi), Rafael Telefone, David Carneiro, Dj BEAThoven e a Rainha do Funk, Marcio Araujo.

Onde: Casa das Caldeiras

Av. Francisco Matarazzo, 2000 – Água Branca, São Paulo – SP, 05001-200

Informações – (11) 3873-6696

(Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini)

Nota da Redação, a título de ilustração:

Nos anos 70, ainda trintão, eu produzia e apresentava um programa de Música Brasileira, na saudosa Rádio Difusora de Pindamonhangaba.

Alguns colegas de emprego me consideravam meio maluco, quando eu aparecia com algum disco em vinil dizendo que tal música “ia acontecer”.

Foi assim com Ataulfo Jr (Os meninos da Mangueira); Agepê (Moro onde não mora ninguém), Resala’s Band (Corrida de Jangada… Por falar no Turquinho, cadê ele? Tinha uma “baita banda!), dentre outros. Certo dia chegou-me às mãos, ainda envelopado e sem uso, um LP de DI MELO, contendo KILARIÔ.

Não perdi tempo: liguei a Sonata Rio, tirei o vinil da capa, com cuidado cirúrgico e mandei ver.

Uma pegada muito vibrante, com metais bem executados, a base e as percussões cumprindo seu dever de dar o colorido para aquela voz infinitamente afinada, com inconfundível “sutaque” nordestino e casando centesimalmente com a cozinha toda.

Toquei Di Melo no meu programa durante bom tempo.

As avenidas do tempo deixaram caminho para outros voos profissionais, mas eu continuei amando a Música Brasileira, principalmente quando bem executada e cantada.

Agora, Di Melo já saído de hibernação opcional por conta de tomar conta da família e dar um tempo fora dos palcos e das gravadoras, acontece na Casa das Caldeiras com muito groove e, logicamente, músicos competentes.

Se ele é Imorrível, a Festa é Imperdível. Aprecie abaixo o hit Kilariô (Clareou!)

Marcos Ivan, jornalista MTb36001 – Canal39

 

Continue Lendo

CULTURA

TEATRO: SESC SJC recebe a premiada Trupe DuNavô no domingo 23

Publicado

em

(Fotos: Sissy Eiko)

Trupe DuNavô apresenta Refugo Urbano no próximo domingo (23/set) no SESC São José dos Campos. Uma premiada fábula que promete encantar adultos e crianças com uma “quase” história de amor entre dois palhaços!

De volta à cidade de São José dos Campos, a premiada Trupe DuNavô desta vez convida o público para conhecer e se apaixonar pela história dos palhaços Pamplona e Claudius, numa bela fábula infantil.

No próximo domingo, dia 23 de setembro de 2018, às 15h00, o grupo apresenta o espetáculo Refugo Urbano no Auditório do SESC São José dos Campos.

O universo de uma catadora de lixo e de um lixeiro, retratado de forma sensível e criativa. Um cenário construído a partir de objetos descartados é o ambiente onde os palhaços Pamplona e Claudius irão se encontrar para viver uma possível história de amor. E é a partir deste improvável encontro, que se dá uma delicada e encantadora fábula urbana, que desde a sua criação surpreendeu o público e agradou a crítica especializa.

O espetáculo Refugo Urbano recebeu duas indicações para o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem (antigo Prêmio FEMSA), nas categorias Melhor Atriz (Gabi Zanola) e Prêmio Sustentabilidade, categoria com a qual foi premiado pelo uso criativo de sucatas e material reciclado, retratando com sensibilidade o universo de pessoas em situação de vulnerabilidade social nas grandes cidades. Em uma votação especial, organizada para escolher os melhores do ano, o espetáculo foi eleito pelos leitores do Guia Folha como Melhor Espetáculo Infantil do Ano de 2015.

(Foto: Sissy Eiko)

Refugo Urbano conta a história de dois palhaços vindos de universos distintos, que a partir de um encontro improvável, passam a conviver e lidar com suas diferenças. Pamplona é uma catadora de lixo e Claudius, um lixeiro. Eles se encontram em um beco esquecido da cidade, e passam a ter um divertido convívio em meio ao improvável.

Com brincadeiras circenses, corpo cômico, malabarismo e o divertido jogo do palhaço, o espetáculo traz para o palco o resultado dos experimentos anteriores da trupe, pesquisando a máscara do palhaço e realizando intervenções urbanas, onde entraram em contato com a realidade das ruas do centro de São Paulo e de algumas periferias. Dessa forma, a Trupe aprofunda suas pesquisas em torno do que chamou de “universo dos invisíveis”, colocando sobre essa realidade outra perspectiva, explorando o que há de mágico na fria e crua realidade de quem vive à margem na sociedade.

Formada por Renato Ribeiro, Gis Pereira, Vinicius Ramos e Gabi Zanola, a Trupe Dunavô vem se destacando na cena do teatro infantil de São Paulo com espetáculos de alta qualidade.

Com seus diferentes projetos a trupe já passou por importantes palcos do teatro e do circo, entre eles: Espaço dos Parlapatões, Festival Nacional de Teatro de Jales, XII Festival Nacional de Teatro de Limeira, Circuito SP de Cultura, Festival Risadaria, Circuito Cultural Paulista (APAA-Associação Paulista de Amigos da Arte), Festival Paulista de Circo, Viagem Teatral SESI 2017, Galpão do Folias, Virada Sustentável, Festival em Janeiro Teatro para Criança é o Maior Barato,  além de circular por diversas unidades do SESC de São Paulo e Capital, Fábricas de Cultura e teatros distritais

Se você ainda não conhece o trabalho dessa divertidíssima trupe, se programe para participar da temporada no SESC Pinheiros. Mais informações acesse: www.facebook.com/DuNavo

Espetáculo Refugo Urbano – Com: Trupe DuNavô

Dois mundos excêntricos, caos e ordem, ligados pela ação da transformação. Dois seres intrigantes e complexos. Claudius é organizado, comedido e cuidadoso. Pamplona é vibrante, emocional, e guarda consigo um universo único debaixo de seus sacos plásticos e papelões. Eles não se conhecem… ainda! Porém juntos, descobrirão o que há de mágico na trágica crueza das ruas.

A Trupe DuNavô apresenta uma história de sentimentos, humanidade, sonhos, amor… e palhaços!

Quando: 23 de setembro de 2018 – domingo – Horário: 15h00

Onde: SESC São José dos Campos – Av. Dr. Ademar de Barros, 999 – Jardim Sao Dimas, São José dos Campos – SP, 12245-010 – Telefone: (12) 3904-2000

Duração: 50 minutos

Local: Auditório

Capacidade: 126 lugares

Classificação: A partir de 4 anos

Ingressos: R$ 5,00 Comerciário / R$ 8,50 meia-entrada / R$ 17,00 Inteira

(Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini )

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro